Menina de rima

Menina que revive memórias, cria histórias e transforma em rima. Ora sente, ora imagina. No papel, faz glória da sua sina. Da vida, carrega sem pudores: seus amores, suas feridas. Ora certa, ora perdida. Em avenida que segue por onde tu fores. Sempre pronta para bater asas, em brasas seu coração conta: as histórias de […]

Continue lendo →

Pateta Poeta

Não gosto muito de poesia Sentimentos estúpidos, em ávida rebeldia Invadem o papel – tamanha insensatez! Pensa o poeta, talvez, Tornar bela a melancolia Quando não há beleza alguma na estupidez. Não me fio nessa coisa de estrofe Julgam seus artistas, boa estética? Ou justificam pela tal métrica? Pois não hesito: que arte pobre! Não […]

Continue lendo →