Adeus, morena

Não precisa desviar os olhos como quem de repente criou um interesse incomum pela pintura desbotada da parede da sala, morena. Eu consigo ler o vaivém do teu olhar mesmo de esguelha, enquanto fito meu livro. Há tempos que as letras deixadas pelo rastro de fuga das tuas pupilas têm me entregado o aviso prévio. […]

Continue lendo →